Imagine a situação: você decide subir na balança depois de perceber que seu jeans favorito não está mais fechando com facilidade. Ao ver o ponteiro subir, você entra em desespero e começa a pesquisar as maneiras mais rápidas e radicais para perder essas gordurinhas inconvenientes, esquecendo-se de que o emagrecimento rápido e sem orientação pode trazer mais malefícios do que benefícios para a saúde.

Depois de alguns dias de restrição drástica de calorias, você se rende a um hambúrguer com batata frita e acaba comendo compulsivamente, tanto para aliviar a culpa pela “fraqueza” de não ter resistido ao lanche, quanto por uma própria resposta do organismo — que estava ávido por qualquer tipo de nutriente.

O resultado disso é a recuperação dobrada dos quilos perdidos, o que dá início a um novo ciclo de busca desenfreada pelo emagrecimento a todo custo. Se o cenário acima soa bastante familiar, então, você precisa conferir este artigo e entender todos os riscos que o hábito de perder peso bruscamente pode trazer para o seu corpo! Vamos lá?

Restrição que gera compulsão

Como dito acima, toda e qualquer restrição alimentar drástica, seja de calorias, seja de grupos de alimentos, levará a um comportamento compulsivo — o que quer dizer que, após algumas semanas de dieta maluca, a maioria das pessoas, inevitavelmente, não conseguirá se segurar ao pegar um tabletinho de chocolate, por exemplo, e enfiará “goela abaixo” a barra inteira, muitas vezes sem nem sentir o gosto.

Isso acontece porque, da mesma forma que precisamos de oxigênio para sobreviver, nosso corpo também necessita de nutrientes e calorias para continuar funcionando, ou seja, ele precisa de energia! 

Quanto cortamos ou limitamos essa fonte de energia, isto é, quando deixamos de comer grupos de alimentos essenciais para a manutenção do organismo, ele reage de maneira defensiva, fazendo com que o cérebro comece a pensar obsessivamente em comida (geralmente as mais calóricas, por serem a maneira mais eficaz e rápida de repor o estoque de energia).

Além dos pensamentos obsessivos, ocorre também, em grande parte das vezes, a concretização desses por meio de ações excessivas e incontroláveis, como abrir um pacote de bolacha com a intenção de pegar uma só, mas acabar comendo ele inteiro sem perceber nem conseguir degustar a guloseima. 

Esse comportamento não é, de maneira nenhuma, sinônimo de falta de força de vontade ou de foco, mas, sim, a maneira que o corpo encontra de reestabelecer o equilíbrio orgânico. É como se ele quisesse obter o máximo possível de nutrientes antes que a próxima restrição aconteça, conseguindo, assim, estocar essa energia, geralmente em forma de gordura.

Esse é um dos motivos pelos quais o resultado da conta é sempre o mesmo: dieta restritiva + emagrecimento rápido = compulsão e ganho de peso. Não há como fugir disso, infelizmente.

Outros riscos do emagrecimento rápido

Além da compulsão, existem outros malefícios causados pela adoção de dietas radicais com foco em emagrecimento rápido — tanto para a saúde física quanto para a mental. Confira alguns deles: 

Perda de massa magra

Em uma explicação bem simplista, a massa magra é definida por tudo o que não é gordura no corpo. Dessa forma, nossos órgãos, músculos, ossos, líquidos corpóreos, tendões e ligamentos compõem o percentual de massa magra.

Quando não ingerimos os nutrientes necessários, uma das primeiras reações do nosso corpo é usar os músculos como fonte de energia, podendo causar flacidez, falta de mobilidade, fragilidade óssea e ainda reduzir a taxa metabólica no repouso — aumentando o risco de diabetes tipo 2 e piorando os níveis de colesterol. 

Além disso, perder massa magra também pode ser sinônimo de redução dos líquidos corporais, causando desidratação e problemas renais.

Enfraquecimento de cabelos e unhas

Quando estamos em privação de calorias, o corpo dá preferência às funções vitais que são essenciais para a sobrevivência. Desse modo, unhas e cabelos são tidos como “secundários”, ocasionando a queda e o enfraquecimento dessas estruturas.

Para crescerem fortes e saudáveis, os cabelos e as unhas precisam de energia e de um suprimento adequado de nutrientes, como os minerais zinco, selênio e cobra, além das vitaminas (A, C e D) e dos aminoácidos.

Alterações de humor

A falta de saciedade e a baixa ingestão de alguns grupos alimentares — como os carboidratos — podem afetar a produção da serotonina, hormônio responsável pelas sensações de bem-estar e prazer.

Além disso, quando a meta do peso ideal é atingida muito rapidamente, sentimentos de vazio e tédio podem ocorrer, uma vez que a mente, antes ocupada totalmente com o emagrecimento, não sabe mais para onde focar sua atenção, fazendo a pessoa se sentir “perdida”.

Maneiras mais adequadas para perder peso com saúde

O ideal é sempre procurar um profissional da área, seja um médico nutrólogo, seja um nutricionista, para que ele possa montar uma dieta personalizada que levará em consideração seu estilo de vida, altura, gênero, biotipo etc. No entanto, existem algumas dicas gerais que podem ser seguidas:

  • pratique atividades físicas. Parece óbvio, mas muita gente ainda duvida do poder que os exercícios exercem sobre o emagrecimento;
  • consuma alimentos que são naturalmente anti-inflamatórios e ricos em ômega 3, como atum, salmão, sardinha, castanhas, linhaça etc.;
  • faça a ingestão de termogênicos naturais que acelerem o metabolismo, como chá verde, canela, pimenta, café, gengibre, entre outros;
  • varie nos elementos do seu prato e consuma os principais grupos alimentares com equilíbrio. Aquela famosa frase de nutricionista de que “quanto mais colorido for o prato, melhor” é a mais pura verdade;
  • diminua a ingestão de sal e açúcar, que podem acarretar retenção de líquido e acúmulo de gordura, respectivamente;
  • fique longe de produtos industrializados que contenham gordura trans;
  • beba muita água, em torno de 2 litros por dia;
  • reduza o consumo de álcool, principalmente de cerveja.

Como visto, o emagrecimento rápido pode parecer a solução dos problemas de muita gente, mas esconde perigos que trazem sérios danos tanto para a saúde física quanto para a mental. Lembra daquela frase que dizia que tudo o que vem fácil, também vai fácil? Pois é. Com o nosso peso é ao contrário: todos os quilinhos que se vão fácil e rápido, também vêm fácil e em dobro.

Gostou do artigo? Então, compartilhe este conteúdo nas redes sociais e alerte seus amigos sobre os riscos da perda de peso repentina!